Slides – Sílabas

Olá alunos da 5ª Série!

Cliquem nos links abaixo para baixar a aula em .pptx ou .pdf:

Arquivo em .pptx

Arquivo em .pdf

Beijos!

Slides – Fonemas

Alunos da 5ª Série!

Baixe aqui os arquivos .pptx e .pdf da aula de Fonemas:

Arquivo em .pptx

Arquivo em .pdf

Copie tudo ou faça o seu resumo no caderno, porque essa matéria vai contar nota no portfolio.

Conteúdo do Post – Fonologia (Classificação dos Fonemas)

FONEMA: é a menor unidade de traços fônicos distintivos.

Exemplo: AZUL = A / Z / U / L

LETRA: é a representação gráfica deste som.

CLASSIFICAÇÃO DOS FONEMAS

Vogais: são fonemas que saem livremente pelo canal bucal.  (a, e, i, o, u)

Consoantes: são fonemas produzidos com obstáculos à passagem da corrente expiratória (b, c, d, f, g, h, j, k, l, m, n, o, p, q, r, s, t, v, x, w, y, z).

Semivogais: são as vogais  I ou U, quando acompanhadas de outra vogal na mesma sílaba, formando, assim, um ditongo ou tritongo.

Exemplo: CASEIRO

Sílaba: fonema ou grupo de fonemas emitidos de uma só vez.

Exemplo: Acaso (a – ca – so).

ENCONTROS VOCÁLICOS

Ditongo: é o encontro de uma vogal e de uma semivogal ou vice-versa na mesma sílaba.

Os ditongos podem ser: orais ou nasais, crescentes ou decrescentes.

Ditongos orais: quando a vogal e a semivogal são orais. Exemplo: pai – fui – partiu

Ditongos nasais: quando a vogal e a semivogal são nasais. Exemplo: mãe – muito – quando

Ditongos crescentes: quando constituído por uma semivogal e uma vogal na mesma sílaba, isto é, quando a semivogal antecede a vogal. Exemplo: lírio – história

Ditongos decrescentes: quando formados por uma vogal e uma semivogal, isto é, a vogal antecede a semivogal. Exemplo: pai – mau

Tritongos: é o encontro de uma vogal entre duas semivogais na mesma sílaba.

Tritongos orais: quais – averigüei – enxagüei

Tritongos nasais: enxáguam – saguão – deságüem

Hiatos: é o encontro de duas vogais em sílabas diferentes: Exemplo: vôo (vô – o) – saúde (sa – ú – de)

CLASSIFICAÇÃO DAS VOGAIS

1.Quanto a zona de articulação

*anteriores ou palatais: quando à língua se eleva gradualmente para a frente. (/ É / – / Ê / – / I /)
*média: quando o fonema  vocálico é emitido coma língua baixa, quase em repouso. (/ A /)
*posteriores ou velares: quando a língua se eleva para trás. (/ Õ / – / Ô / – / U /)

2. Quanto à intensidade

*átonas - são aquelas que se pronunciam com menor intensidade ( casa, rosa, Pelé).
*tônicas - são as que se pronunciam com maior intensidade, isto é, onde cai o acento tônico (casa, rosa , Pelé).

3. Quanto ao Timbre

*abertas: maior abertura do tubo vocal. (pá, pé, pó)
*fechadas: menor abertura do tubo vocal. (vê, vinda, avô, mundo)

4.Quanto ao papel das cavidades bucal e nasal: as vogais podem ser orais e nasais

*orais: são aquelas cuja ressonância se dá na boca: ( par, fé, negro, vida, voto, povo, tudo)
*nasais: são aquelas cuja ressonância se dá no nariz (lã, pente – cinco – conto – mundo)

CLASSIFICAÇÃO DAS CONSOANTES

1.Quanto ao modo de articulação:

*oclusivas: quando a corrente expiratória encontra um obstáculo total (oclusão), que impede a saída do ar, explodindo subitamente. / P / – / T / – / K / – / B / – / D / – / G /
*constritivas: quando há um estreitamento do canal bucal, saindo a corrente de ar apertada ou constrita, ou melhor, quando o obstáculo é parcial.
*fricativas: quando a corrente expiratória passa por uma estreita fenda, o que produz um ruído comparável a um fricção. / F / – / S / – / X / – / N / – / Z / – / J /
*laterais: quando a ponta ou dorso da língua se apóia no palato (céu da boca), saindo a corrente de ar pelas fendas laterais da boca. / L / – / LH /
*vibrantes: quando a ponta mantém com os alvéolos contato intermitente, o que acarreta um movimento vibratório rápido, abrindo e fechando a passagem à corrente expiratória.  / R /  – / RR /

2.Quanto ao ponto de articulação:

*bilabiais: quando há contato dos lábios.
*labiodentais: quando há contato da ponta da língua com a arcada dentária superior.
*alveolares: quando há contato da ponta da língua com os alvéolos dos dentes superiores.
*palatais: quando há contato do dorso da língua com o palato duro, ou céu da boca.
*velares: quando há contato da parte posterior da língua com o palato mole, o véu palatino.

3.Quanto ao papel das cordas vocais:

*surdas: quando são produzidas sem vibração as cordas vocais.  / P / –  / T / – / K / – / F / – / S / – / X /
*sonoras: quando são produzidas por vibração das cordas vocais. (/ B  / – / D / – / G / – / V / – / Z / – /  J / – / L /- / LH /  – / R / –  / RR / –  / M  / –  / N / –  / NH /)

4.Quanto ao papel das cavidades bucal e nasal:

*nasais: quando a corrente expiratória se desenvolve pela boca e pelo nariz, em virtude do abaixamento do véu palatino. / M / – / N / – / NH /
*orais: quando a corrente expiratória sai exclusivamente pela boca.

ENCONTRO CONSONANTAL

É o encontro de duas ou mais consoantes na mesma sílaba ou em sílabas diferentes.

Exemplo: su-bli-me

DÍGRAFO OU DIGRAMA

É o grupo de duas letras que representam um só fonema. Os dígrafos podem ser consonantais ou vocálicos.

Dígrafos consonantais: CH, LH, NH, RR, SS, SC, SÇ. XC, XS, QU, GU.

Dígrafos vocálicos: AM ou AN, EM ou EN, IM ou IN, OM ou ON, UM ou UN.

LETRAS (DIACRÍTICA E ETIMOLÓGICA)

Diacrítica: é a segunda letra de dígrafo. Exemplo: chave – campo

Etimológica: é o h sem valor fonético . Exemplo: hoje – haver.

CONTAGEM DE FONEMAS

1.dígrafo: vale 1 fonema
2.x – ks: vale 2 fonemas
3.letra etimológica: não valem fonema algum

Exemplos:
(chave -> 5 letras e 4 fonemas)
(fixo -> 4 letras e 5 fonemas)
(hoje -> 4 letras e 3 fonemas).

Por: Professora Beatriz Fortes
Fonte: http://www.mundovestibular.com.br/articles/2445/1/CLASSIFICACAO-DOS-FONEMAS/Paacutegina1.html

Conteúdo do Post – Fonologia (Fonemas e Letras)

Não se deve confundir letra e fonema: fonema é o som; letra é a representação gráfica do som.

Observe:

  • Escrevemos a palavra fixo com quatro letras, mas pronunciamos cinco fonemas: /fiksu/.
  • Escrevemos casa e cego, mas pronunciamos /kaza/ e /segu/.
  • Escrevemos nata e anta, mas o /n/ é um fonema apenas no primeiro exemplo. Em anta, o n não é um fonema; o fonema é /ã/, representado na escrita pelas letras a e n.

Fonte: http://listas.cev.org.br/

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.